Cuide da memória!

Quando o rei cananeu de Arade, que vivia no Neguebe, soube que Israel vinha pela estrada de Atarim, atacou os israelitas e capturou alguns deles.
Então Israel fez este voto ao Senhor: “Se entregares este povo em nossas mãos, destruiremos totalmente as suas cidades”.

O Senhor ouviu o pedido de Israel e lhes entregou os cananeus. Israel os destruiu completamente, a eles e às suas cidades; de modo que o lugar foi chamado Hormá.
Partiram eles do monte Hor pelo caminho do mar Vermelho, para contornarem a terra de Edom. Mas o povo ficou impaciente no caminho e falou contra Deus e contra Moisés, dizendo: “Por que vocês nos tiraram do Egito para morrermos no deserto? Não há pão! Não há água! E nós detestamos esta comida miserável! ”
(Números 21:1-5)

Os momentos em que o crente corre maior perigo geralmente vem depois de grandes vitórias. Empolgados com a conquista, não enxergam orgulho e o egoísmo os cercando por trás. Começam a achar que “aquilo não foi nada”, e que merecem algo melhor. Temos um bom exemplo no trecho acima. Depois de clamarem a Deus por uma difícil vitória e terem vencido, o povo teve que passar por uma terra nada hospitaleira, e isso parecia um retrocesso depois da vitória alcançada.

Nesse cenário, a ingratidão veio à luz. A murmuração e a nostalgia quanto ao tempo de escravidão (!!!!) voltaram, assim como a de seus pais, mas agora com um agravante. Chamaram o pão dos céus de comida miserável. Todo dia a mesma coisa?? Desprezaram a provisão de Deus.

Olhando assim, de longe, parece uma coisa horrível. Mas, quando olho de perto e pedindo a Deus que sonde o meu coração, sou igualzinha!!! Minha memória é curta. Tão curta que às vezes clamo e clamo a Deus por alguma coisa e, ao ter minha oração respondida, nem sequer volto para agradecer. Tão curta e seletiva que muitas vezes já tive saudade de dias passados sem me lembrar das grandes provações que enfrentava ali, nem das bençãos dos dias presentes e dos livramentos que Deus me concedeu ao longo dos anos…. preciso cuidar da minha memória. Sei que isso me fará certamente uma pessoa mais grata e menos reclamona.

Além disso, o texto de hoje também me ensina a tomar cuidado com a rotina. A mesmice é um terreno fértil, bem fértil, para a memória curta. O mesmo maná todos os dias??? Todo santo dia??? Eca!!!! Que povo ingrato, não?? Mas quando eu olho de perto, vejo que sou igualzinha. A rotina cansa, entedia…. terreno fértil, bem fértil para o “oh vida, oh céus….”. Cuidado! Não despreze a rotina, mas agradeça. Seja grata, pois se “Este é o dia que o Senhor fez… alegremo-nos e  exultemos nesse dia!!!” (Salmo 118:24)

Até mesmo a mesmice e a rotina podem alimentar nosso espírito se tivermos um coração agradecido, com memória boa, e disposto a aprender. Vai enfrentar a mesmice agora?? Agradeça a Deus por isso!!!

 

*baseado no devocional do Diário de Hora Silenciosa da Palavra da Vida.

4 comentários em “Cuide da memória!

  1. Muito bom!!! =) A rotina é a gnt que faz! Sair dela tbm é fundamental as vezes! Deus da a vida e a criatividade, cabe a nós fazer bom proveito de tudo isso e AGRADECER!!

  2. Eu não tinha parado para ler até agora… e como a Adriana disse… texto veio na hora certa… obrigada! Beijos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s