Eu li: Como integrar fé e trabalho: nossa profissão a serviço do reino de Deus

“Qual é o propósito do trabalho? Como posso encontrar sentido e servir às pessoas em um ambiente de trabalho impiedoso e voltado para resultados? Como usar minhas habilidades em uma vocação que tenha sentido e propósito? Posso manter-me fiel a meus valores e ainda assim crescer profissionalmente? Como fazer as difíceis escolhas que devem ser feitas ao longo de uma carreira de sucesso?” (extraídas da contracapa do livro)

Perguntas comuns, mas cujas respostas podem determinar e até redefinir o rumo da nossa atividade. Buscando respondê-las, Tim Keller e Katherine Leary Alsdorf escreveram o livro de hoje, leitura densa, profunda, extremamente significativa. Foi dele que extraí a citação sobre o descanso, que compartilhei lá no Instagram (@filipensesquatrooito) na segunda-feira.

Título: Como integrar fé e trabalho: nossa profissão a serviço do reino de Deus

Autores: Timothy Keller e Katherine Leary Alsdorf. Tim Keller é autor premiado, diversas vezes na lista dos mais vendidos da lista do The New York Times. É pastor da Redeemer Presbyterian Church, em Manhattan. Tem ensinado e aconselhado por mais de vinte anos estudantes, jovens profissionais e líderes experientes sobre o tema trabalho e vocação cristã. Ficou ainda mais conhecido recentemente por ter falado ao Parlamento Britânico sobre o que o cristianismo pode oferecer à sociedade no século XXI. Katheryne Alsdorf trabalhou durante 25 anos na indústria de alta tecnologia como analista econômica, e depois foi recrutada pela Redeemer Presbyterian Church para liderar o ministério da igreja voltado ao mercado de trabalho, chamado de Center for Work and Faith (Centro para Fé e trabalho), que atende a mais de duas mil pessoas por ano.

Editora: Vida Nova

Páginas: 236

TK

Sobre o livro: É dividido em três partes. Na primeira, chamada “o plano de Deus para o trabalho”, os autores trazem uma fundamentação histórica e teológica para o trabalho, começando desde a criação, o Éden, e destacando as qualidades do trabalho como Deus o determinou: trabalho como cultivo e trabalho como serviço. Traz considerações riquíssimas sobre a dignidade do trabalho diário que fazemos, em todas as suas esferas, bem diferente do que se costuma ver atualmente, em que às vezes apenas uma ou outra ocupação parece ter mais prestígio do que outra.

Na segunda parte, “nossas dificuldades com o trabalho”, é onde a gente se identifica por completo, hehehe… ele aborda o que e como acontece que o nosso trabalho se torna infrutífero, ou perde o sentido, se torna egoísta, voltado aos nossos próprios prazeres ou infortúnios, e deixa de considerar o propósito maior que há por trás de toda e qualquer ocupação. No capítulo oito, a pedrada maior: como o trabalho revela os nossos ídolos. Que capítulo, pessoal, que capítulo.

A última parte foi, para mim, a mais gostosa, fluida, marcante e interessante de ler. Como eu disse lá no início, o material todo é bem profundo, então ele não é exatamente um livro para você ler relaxando, rs. Chamada de “o evangelho e o trabalho”, eles encerram o livro com chave de ouro quando trazem para nós de que forma o evangelho, a saber, as boas novas, a realidade de que somos pecadores e que Cristo morreu por nós para nos perdoar os pecados e nos dar a vida eterna… de que forma essa realidade impacta a nossa vida profissional, independente de trabalharmos “no ministério em tempo integral” ou não… muito bom!

Eles defendem que o evangelho é capaz de proporcionar um novo enredo e conceito para o trabalho, e que essa ressignificação coloca tudo no seu devido lugar: fazer tudo com excelência, ética, integridade e, principalmente, colocar o descanso no mesmo patamar que Deus colocou em Sua obra criadora. Depois, nos capítulos onze e doze, eles destacam a nova direção e o novo poder para o trabalho, quando o enxergamos através da perspectiva da cruz.

Um pequeno trecho: foi difícil escolher, mas acho que esse capta quase que a essência do que trata o livro todo. Faz parte do capítulo nove, “Novo enredo para o trabalho”:

“Quando afirmamos que os cristãos trabalham a partir de uma cosmovisão bíblica, isso não significa que vivem falando sobre os ensinos da Bíblia no local de trabalho. Algumas pessoas acham que o evangelho é algo que devemos “enxergar” no trabalho. Se fosse assim, os músicos cristãos deveriam tocar apenas música cristã, os escritores cristãos deveriam escrever histórias de conversão e os executivos cristãos deveriam trabalhar em empresas que ofereçam produtos e serviços cristãos para clientes cristãos. É verdade que alguns cristãos que trabalham nessas áreas fariam bem, às vezes, em agir assim, mas é um erro pensar que a cosmovisão cristã está atuando apenas quando estamos envolvidos em atividades notoriamente cristãs. Ao contrário, pensemos no evangelho como um par de lentes por meio das quais “enxergamos” tudo no mundo. Os artistas cristãos, quando são fiéis em sua arte, não são motivados unicamente por lucro nem por mero prazer de se expressar; e, por certo, contarão a mais ampla variedade de histórias. Para os cristãos que trabalham no mundo corporativo, o lucro será apenas um de vários resultados, e trabalharão de corpo e alma para qualquer tipo de empresa que sirva ao bem comum. O escritor cristão pode mostrar continuamente o desastre que é transformar qualquer coisa que não seja Deus em foco central da vida, e podem fazer isso até mesmo sem mencionar Deus diretamente”.

Sei que o dia dos pais está logo ali, mas sem dúvida seria uma excelente sugestão de presente! Mas, não só para os pais, para todo cristão que almeja alcançar verdadeiro propósito naquilo que faz diariamente em sua profissão!

Bom fim de semana,

Naná

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s