O melhor livro que li em 2019

Hoje, gostaria de apresentar uma breve resenha do livro que foi, na minha opinião, o melhor que li esse ano. Curiosamente, também foi lançado em 2019, o que torna tudo ainda mais atual, hehehe.

Que livro!! Que livro. Vamos à resenha?

Título: José e o evangelho: lendo uma história antiga de um jeito novo.

Autor: Voddie Baucham Jr. Eu nunca tinha lido nada dele, mas esse foi um ano em que ouvi várias indicações de livros dele, como o “O que ele precisa ser se quiser casar com minha filha”, e “Família guiada pela fé”, que ainda não li nenhum dos dois. Fiquei extremamente animada para ler esses títulos, porque a escrita desse autor é extremamente fluida, simples e muito – MUITO – profunda. Ele é deão do seminário da Universidade Cristã Africana em Lusaka, Zâmbia, e também atua como pastor, plantador de igreja e conferencista.

Editora: Monergismo. Também foi a minha primeira experiência com a editora, e só tenho elogios! O livro é muito bem traduzido, o que faz uma diferença brutal na qualidade final do produto, além de ter uma diagramação limpa que deixa a leitura bem agradável. Já tenho outro deles aqui em casa, para 2020, e estou de olho em outros tantos!

Páginas: 182

Sobre o livro: O livro tem o propósito claramente descrito já no título: apresentar a história de José de um jeito novo, mostrando claramente a relação que ela, em cada mínimo detalhe, tem com a história maior da bíblia: o Evangelho. Só que assim: ele faz isso MUITO bem! Com uma profundidade incrível e muita, muita sensibilidade em cada aplicação.

Em uma breve introdução, ele apresenta a tese que defenderá no decorrer do livro, que é a de que a vida de José não trata realmente de José! E deixa isso claro quando nos faz observar o que dizem os primeiros versículos de Gênesis 37, capitulo no qual a sua história é apresentada:

“Jacó habitou na terra de Canaã, onde seu pai tinha vivido como estrangeiro. Esta é a história da família de Jacó: quando José tinha dezessete anos…” (Gn 37:1-2a)

Depois, expõe o trecho de Gênesis 37-50, dividindo a história em 10 capítulos. Pouco a pouco, o autor desvela os acontecimentos cruciais da história de José (que na verdade, não é sobre ele, hehe, e sim sobre uma terra, uma semente e uma aliança), e como cada episódio está relacionado a um propósito maior, muito mais profundo e belo do que costumamos considerar.

Além disso, as aplicações práticas e teológicas estão presentes em cada linha do livro, trazendo perspectivas evidentes e muito claras de como os ensinamentos dessa história, dentro do seu contexto e propósito apropriados, vão muito além do “fuja da mulher de Potifar”, a que com tanta frequência costumamos reduzir a história toda.

Um pequeno trecho: Tarefa praticamente impossível escolher um trecho só, mas selecionei um logo do início, que na minha opinião, dá o tom do que aguarda o leitor nos capítulos seguintes:

“José é um dos personagens mais amados da Bíblia. Sua história parece uma história de TV. Ciúme, rivalidade entre irmãos, tentativa de assassinato, traição, sofrimento, desespero crescente, libertação aparente que não vem, tudo seguido de uma reviravolta dramática de acontecimentos e triunfante ascensão! Hollywood sonha em escrever histórias como essa.

Ironicamente, a natureza dramática da história de José, aliada ao nosso vício em arcos e enredos de personagens heroicos, torna difícil interpretar corretamente essa conhecida história. Nossa tendência é examinar a história isoladamente como se fosse uma das fábulas de Esopo com uma lição de moral no fim: “Deixem que te odeiem. Se você for fiel, acabará rico, poderoso e vitorioso”. Entretanto, essa interpretação não só erra o alvo como perverte a própria mensagem da narrativa, em particular, e da Bíblia, em geral. José não é apenas um exemplo do que nos aguarda se formos “bons o bastante”. Sua história, como cada história na Bíblia, é parte da narrativa da redenção mais ampla, projetada para nos levar a reconhecer a glória do nosso grande Deus”.

O que mais posso dizer? LEIA ESSE LIVRO. Você não vai se arrepender. Tudo aquilo que você acha que sabe sobre a história de José e, principalmente, sobre a narrativa bíblica como um todo, vai ganhar demais em profundidade. Como bem disse a Elyze Fitzpatrick ao endossá-lo: “Voddie Baucham pegou a batida história de José e desenhou um retrato do nosso Salvador através dela com consistência. Com seu cuidado meticuloso, afeições calorosas e profunda perspicácia teológica, o livro apresentará a história do filho de Jacó, José, e também a história mais importante do Salvador de José, o Senhor Jesus. Sério: compre-o”.

Que venha 2020 com muitos outros livros tão claros e profundos como esse!

2 comentários em “O melhor livro que li em 2019

  1. Ah, essa resenha aguçou um pouco mais a curiosidade. Fiquei pensando em qtas hs preciso trabalhar pra essa aquisição, rsrs.
    Conheci Voddie lendo Família guiada pela fé, q livro! Amei, recomendei. Depois li O que ele deve ser…Amei, recomendei. Pastores de família está na fila pq dei de presente no dia dos pais. Concordo com tudo que escreveu sobre o autor e a editora. Recomendo a leitura de Rute do Emílio Garofalo. Um abraço pra vcs, feliz 2020.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s